domingo, 10 de janeiro de 2010

Devaneio


"De ti somente um nome sei, amor.
É pouco, é muito pouco e é bastante
Para que esta paixão doida e constante
Dia após dia cresça com vigor!

Como de um sonho vago e sem fervor
Nasce uma paixão assim tão inquietante!
Meu doido coração triste e amante
Como tu buscas o ideal na dor!

Isto era só quimera, fantasia,
Mágoa de sonho que se esvai num dia,
Perfume leve dum rosal do céu...

Paixão ardente, louca isto é agora,
Vulcão que vai crescendo hora por hora...
O meu amor, que imenso amor o meu!"


Florbela Espanca


Paixão que me invade, que faz bater o meu coração forte, forte, forte... Saudade que percorre o meu corpo quando não estás ao pé de mim... Loucura permanente cada vez que penso em ti... Haverá amor maior do que aquele que é entregue e recebido a cada segundo, a cada minuto, a cada hora, a cada suspiro do nosso dia?

Louco, o meu louco amor... Amor que me faz sorrir, me faz ser eu acima de todas as coisas, que me leva a percorrer caminhos estranhos e desconhecidos mas que tem a força de me fazer sentir segura! Meu louco amor, meu devaneio, é por ti , é por nós que vivo e sobrevivo à loucura deste Mundo que não é o nosso ,mas ao qual pertencemos sem culpa nem escolha! A verdade é que juntos construímos um mundo aparte, um Mundo só nosso, apenas com as nossas vivências e recordações, um Mundo só nosso com espaço para nós e para os nossos devaneios, mas sem espaço para os "outros" nem para as suas depravações...um mundo só nosso, eu e tu ...

Amada a cada dia, e cada vez mais *

2 comentários:

Ni disse...

Adoro Florbela Espanca ^^
Adoro a forma como expressas o teu amor, é muito bonito mesmo!

**

Né # disse...

fantastico. adorei simplesmente :)